um certo faroeste caboclo

Um Certo Faroeste Caboclo

SINOPSE
 
Espetáculo que deu origem à formação da Cia.
Uma conjunção Latino-operística do brega com o romântico livremente inspirada na letra “Faroeste Caboclo”, de Renato Russo. Um Certo Faroeste Caboclo é um musical brasileiro que conta a trajetória de João do Santo Cristo, filho de sem terras que parte para Brasília após a morte da família no norte do país, com o projeto de falar com o presidente da República em favor dos seus. Em Brasília, descobre que se tornando um bandido pode mais facilmente realizar seu desejo. Empurrado pela necessidade, João parece não ter escolha: só conhece o Brasil da marginalidade. Seu caminho leva a um destino heróico, mas fatal.
SOBRE A PEÇA
 
Concebido no formato de um musical brasileiro, Um Certo Faroeste Caboclo tem o rock’n roll e o pop como trilha sonora. A quantidade de eventos lembra uma grande aventura. O texto tem um ritmo cinematográfico, de cortes ágeis e rápidos, associado ao pulso enérgico do rock. O espetáculo acontece num espaço arena. No centro, o piso super colorido reproduz um calçamento urbano. Ao fundo, um palco acomoda a banda. Ao redor, arquibancadas recebem a platéia. O elenco de 10 atores e 5 músicos constrói os diversos espaços da história usando apenas alguns elementos cênicos fundamentais, como cadeiras, uma mesa, um balcão de bar. A iluminação utiliza elementos dos shows de rock, como as cores fortes e a luz pulsante. Roupas recicladas e trabalhadas artesanalmente com cores e colagens vestem as mais de vinte personagens.
Um Certo Faroeste Caboclo teve sua estréia nacional na cidade de São Paulo, em 19 de janeiro de 1998, no KVA – Centro Cultural Elenko, onde realizou temporada de três meses. Reestreou em julho, no Centro Cultural São Paulo, onde fez mais duas temporadas, a última em 2000 dentro do repertório da Cia, ao lado de Rei dos Ventos e Sabiá. Em seguida foi para o Empório Cultural, no meio da Vila Madalena, onde fez rápida temporada antes de sair em turnê pelo interior do Estado, cumprindo um roteiro de sete cidades através do SESC. Em novembro de 99, o espetáculo viajou pelas capitais: Fortaleza, Teresina, Belém e Manaus, dentro do projeto “Funarte na Cidade”. A última apresentação foi em julho de 2001, na Mostra de Teatro do Monte Azul.
 
FICHA TÉCNICA
Texto e Direção
Paulo Faria

Música original
Eliseu Paranhos

Coreografia e Preparação corporal
Luís Miranda

Cenografia e figurino
Fernando Lima e Eduardo Nascimento
​Desenho de luz
Gibinha
 
Direção musical
Mauricio Pereira e Eliseu Peranhos
Diretores assistente
Heitor Goldflus e Luiz Miranda
Coreógrafo assistente
Aury Porto
Preparação vocal
Sandra Ximenez
Fotografia e Imagem
Marcelo Greco e Daniel Monteiro
Vídeo
Roberta Koyama
Projeto gráfico
Marcatti
Produção executiva e Administração
Gleice Martins
Produção musical
Leonardo Cardoso
Produção de cenário e figurino
Roberta Koyama
Assistência de produção
Manuela Afonso e TIieza Tissi

Técnica
Antônio Bezerra e Grimaldo Rocha
Elenco
Beto Magnani, Daniel Alvim, Eliseu Peranhos, Fausto Maule, Hermes Baroli, Luciano GattiI, Manoel Caldeias, Marcelo Medici, Paulo Emílio, Julio Pompeo, Lucas Ribeiro, Marcelo Szykmann, TOmas Kenedi, André Frateschi, Eldo Mendes, Lúcia Romano, Rosana Seligmann e Talita de Castro.
​​​
Banda que estreou 
Banda Páprika: André Frateschi, Arthur Guidá, Beto Montag, Daniel Xingu.
​Banda Gulash People
Leonardo Chavarelli, Pablo Lopes e Vinicios Cola.
Músicos (segunda formação)
Plip B, Vanessa Adry, Gustavo Aguirre, Jorge Peña, Augusto Aljae Júnior Echoef.

Prêmio Teatro Jovem Coca-Cola/98 – Melhor Direção
Paulo Faria, espetáculo Um Certo Faroeste Caboclo.
​
Prêmio Teatro Jovem Coca-Cola-Pananco/98 – Melhor coreografia
Espetáculo Um Certo Faroeste Caboclo.

Prêmio Funarte na Cidade
Excursionou pelas cidades: Fortaleza, Terezina, Belém e Manaus, espetáculo Um Certo Faroeste
Caboclo/ 99.
FICHA TÉCNICA DETALHADA
FICHA TÉCNICA (1º ELENCO)
Texto e direção geral
Paulo Faria
 
Preparação corporal e coreografia
Luís Miranda
Composição musical
Eliseu Paranhos
Direção musical 
Maurício Pereira
 
Produção musical
Leonardo Cardoso
Elenco
Beto Magnani, Daniel Alvim, Eliseu Paranhos, Fausto Maule, Hermes Baroli, Luciano GattiI, Manoel Caldeias, Marcelo Medici e Paulo Emílio
Atriz convidada 
Lúcia Romano
Divulgação
João Federicci
Direção de produção
Pessoal do Faroeste
Iluminação
Gibinha
 
Cenografia
Nando Lima
  
Fotografia
Marcelo Greco
 
FICHA TÉCNICA (2º Elenco)
Texto e direção geral
Paulo Faria
Música original
Eliseu Paranhos
 
Coreografia e preparação corporal
Luís Miranda
 
Cenografia e figurino
Fernando Lima e Eduardo Nascimento
Desenhos de luz
Gibinha
Direção musical
Maurício Pereira e Eliseu Paranhos
 
Diretores assistentes
Heitor Goldflus e Luís Miranda
 
Coreógrafo assistente             
Aury Porto 
Preparação vocal
Sandra Ximenez
 
Fotografia e imagem
Marcelo Greco e Daniel Monteiro
Vídeo
Roberta Koyama
Projeto Gráfico
Marcatti
 
Produção executiva e administração
Gleice Martins
Produção musical
Leonardo Cardoso
 
Produção de cenário e figurino
Roberta Koyama
Assistência de produção
Manuela Afonso e Tieza Tissi
 
Técnica
Antônio Bezerra e Grimaldo Rocha
Elenco
Beto Magnani, Eliseu Paranhos, Fausto Maule, Julio Pompeo, Lucas Ribeiro,nLuciano Gatti, Marcelo Szykmann, Manoel Candeias  e Tomas Kenedi.              
Atriz convidada
Rosana Seligmann
Banda Gulash People
Leonardo Chavarelli, Pablo Lopes, Vinicius Colla 
 
FICHA TÉCNICA  (3º Elenco)
 
Texto e Direção
Paulo Faria
Música original e direção musical
Eliseu Paranhos
 
Coreografia e preparação corporal
Luís Miranda
Cenografia e figurino
Fernando Lima e Eduardo Nascimento
Elenco
Beto Maganani, Eliseu Paranhos, Fausto Maule, Julio Pompeo, Daniel Alvim, Luciano Gatti, Marcelo Szykman, Paulo Emílio, Rosana Seligmann e Tomas Kenedi.
 
Músicos
Plipli B., Vanessa Adry, Gustavo X. Aguirre e Jorge Peña
 
FICHA TÉCNICA (4º Elenco)
Texto e direção
Paulo Faria
Música original e direção musical
Eliseu Paranhos
Coreografia e preparação corporal
Luís Miranda
Elenco
Talita de Castro, Eliseu Paranhos, Daniel Alvim, Fausto Maule, Tomas Kenedi, André Frateschi, Marcelo Shzkyman, Eldo Mendes e Paulo Emílio.
Músicos
Jorge Peña, Augusto Alja, Vanessa Adry, Júnior Echoef
Técnico de palco
Sidola e Pororoca
Produção administrativa
Roberta Koyama
Coordenação de Produção
Paulo Faria
 
DETALHAMENTO DE TEMPORADAS
 
1ª Temporada
Estreia: 21 de janeiro de 1998
Local: KVA – Elenko
Temporada: 5 meses
2ª Temporada
Julho de 1998
Local: Centro Cultural São Paulo
Temporada: 2 meses
3ª Temporada
Novembro de 1998
Local: KVA – Elenko
Temporada: 2 meses
4ª Temporada
Janeiro de 2000
Local: Centro Cultural São Paulo
Temporada: 2 meses
 
5ª Temporada
Abril de 2000
Local:Centro Cultural São Paulo
Temporada: 2 meses
 
VIAGENS
 
Através do SESC – outubro e novembro de 1998
1. SESC Ribeirão Preto – SP  
2. SESC Rio Preto – SP
3. SESC São Carlos – SP
4. SESC Bauru – SP
5. SESC Catanduva – SP
6. SESC Bertioga – SP
7. SESC Birigui – SP
 
Interior de São Paulo
1. Rio Claro – Novembro de 1998
2. Botucatu – maio de 2000 – espetáculo convidado pela Secretaria Municipal de Cultura para encerrar o Festival anual de Teatro.
Outras capitais
 
Em novembro de 1999, a Cia. foi selecionada e participou do projeto “Funarte na Cidade”, nas seguintes capitais:
1. Teresina (PI)
2. Fortaleza (CE)
3. Belém (PA)
4. Manaus (AM)
Post criado 15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo