Eduardo, Monika, Etceteraetal

1/2

SINOPSE
 
Ela era de Leão e ele tinha 16…
As poéticas letras carregadas de amor e protestos nem tão sutis de Renato Russo, inspirou a Companhia de Teatro Pessoal do Faroeste a desenvolver a montagem Eduardo e Mônika- Renato Etceteretal que está em cartaz no Teatro Stúdio, na Praça Roosevelt.
O texto do diretor da Companhia, Paulo Faria é uma releitura livre de Eduardo e Mônica, música de Renato, que assim como o autor, apresenta o encontro apaixonado entre duas pessoas em estágios diferentes da vida. E, nesse contexto naturalmente cômico, a história se desenrola enriquecida de fragmentos e signos sócio-políticos brasileiros da juventude do século XXI.
O enredo se passa em Brasília, onde Eduardo ( Iratã Rocha) é estudante que aspira ser desenhista de H.Q e se apaixona por Mônika (Graciana Magnani), uma mulher sábia e misteriosa que se envolve no plano da morte do marido interpretado por Cristiano Salles , um médico que comanda uma quadrilha de exportação de órgãos humanos no Brasil.
A peça inicia com Eduardo que ao fazer o trabalho de final de ano da escola acaba adormecendo e sonhando com seus desenhos de H.Q, isso o faz “viajar” e questionar sobre as novas formas de arte no Brasil, as metodologias de ensino e artes ditas marginais, como o H.Q. e grafite. Por conta dessa influência, a história de amor se passa dentro de um contexto rítmico ágil por meio de clipes de música que permeiam como pano de fundo para o casal, o texto se mantém livre, sem linearidade de tempo como uma literatura de gibi.
Ao final de cada apresentação o elenco organiza debates junto ao público para discutir as relações do contexto da peça com o cotidiano.
Post criado 15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo